Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

UMA MÃE DE CORAÇÃO... e algo mais

Este blog, mais do que "mãe de coração" tem "fragmentos de uma vida comum". Uni os dois blogs e, aqui, falo de adopção em geral, da nossa experiência e de outros pedaços da minha vida.

UMA MÃE DE CORAÇÃO... e algo mais

Este blog, mais do que "mãe de coração" tem "fragmentos de uma vida comum". Uni os dois blogs e, aqui, falo de adopção em geral, da nossa experiência e de outros pedaços da minha vida.

22
Nov14

"O Caminho para casa" de Kristin Hannah

Comecei a ler este livro um pouco por acaso, não fazia ideia da história e das experiêcia que tinha para partilhar comigo, mas, no fim do primeiro capitulo estava completamente rendida. Era quase penosa a tarefa de o pousar. Relembrava nos mais diversos momentos as passagem que havia lido. 

"Aquele seria seu novo lar.
Queria pensar que teria uma vida diferente ali. Mas como poderia acreditar nisso de verdade?
Tinha 14 anos e podia não saber muito, mas de uma coisa ela tinha a certeza: as crianças do Cadastro Nacional de Adoção eram retornáveis, como garrafas de refrigerante usadas.
No dia anterior, a sua assistente social a acordara cedo para avisá-la de que deveria fazer a mala. Mais uma vez."

...

"Aliás, muita gente lhe dava esse conselho havia anos. Ela era criticada por apertar demais as rédeas da maternidade, por controlar os filhos, mas ela não sabia ser diferente. Desde o instante em que decidira ser mãe, iniciara uma batalha épica. Sofrera a dor de três abortos antes dos gêmeos. E houve um período em que, mês após mês, toda a vez que menstruava, sentia-se afundar numa depressão turva e cinzenta. Então, um milagre: engravidara novamente.
A gestação fora difícil, sempre no limite, e ela teve de ficar quase seis meses em repouso total. Cada dia que passara naquela cama, imaginando os bebés, era uma batalha de determinação. E nela Jude dera a sua alma."

Não é um livro sobre a adopção, mas fala sobre o abandono e os medos de quem não tem uma família para crescer. Fala sobre os receios de educar, das consequências de se proteger demais, de dar liberdade a mais. Fala sobre as mudanças, por vezes trágicas, que podem ocorrer numa fraçao de segundos. Fala de dor, de perda, de amor, de loucura, de culpa e do doce alivio do perdão.

 

Confesso que foram muitos os momentos em que tive dificuldade em conter as lágrimas, consegui viver cada minuto da história!