Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

UMA MÃE DE CORAÇÃO... e algo mais

Este blog, mais do que "mãe de coração" tem "fragmentos de uma vida comum". Uni os dois blogs e, aqui, falo de adopção em geral, da nossa experiência e de outros pedaços da minha vida.

UMA MÃE DE CORAÇÃO... e algo mais

Este blog, mais do que "mãe de coração" tem "fragmentos de uma vida comum". Uni os dois blogs e, aqui, falo de adopção em geral, da nossa experiência e de outros pedaços da minha vida.

05
Mai15

"Filho Respondão"

Encontrei este artigo na revista Pais e Filhos, brasileira, e não pude deixar de partilhar! Esta é uma das maiores lutas cá em casa. Decorre por fases, há semanas que está tudo bem e muito calmo, mas há outras que é ao segundo, tudo é contestado e sempre da pior maneira. Já apliquei os exemplos que dão para resolver a questão, mas confesso que o segundo (não entre na batalha) às vezes é complicado!!! Então quando a mãe também está cansada....ai ai...ainda tenho muito que batalhar comigo mesma!!!

 

“As crianças lutam pela autonomia desde muito cedo”, explica Eileen Kennedy Moore, coautora do livro Smart Parenting for Smart Kids: Nurturing Your Child’s True Potencial (sem tradução em português). Os bebés cospem a comida que não querem. Aos 2 anos, eles são os mestres em dizer “não”. Crianças em idade escolar lutam para descobrir quem são. Em cada fase, estão testando o quão forte podem ser para ter o que querem. E ultrapassam o limite. Esse cabo de guerra emocional – entre querer crescer a ainda assim continuar sendo um bebé – pode desencadear um sentimento irritado e zangado com que as crianças não sabem muito bem como lidar.

Apesar de ser “normal” as crianças agirem dessa forma algumas vezes, por outro lado isso pode encorajar um comportamento desrespeitoso. Quando você está esgotado ou apressado, não quer que o tempo que passa com o seu filho seja ocupado por brigas. Mesmo sabendo que não deveria tolerar respostas sarcásticas, às vezes ignora as crises e arruma a mesa você mesma.  E adia pontuações necessárias.

- See more at: http://www.paisefilhos.com.br/crianca/filho-respondao#sthash.29nJmNjJ.dpuf

 

Como resolver

Dê o exemplo - Quando você é indelicado com um garçom ou revira os olhos para as sugestões do seu marido, as crianças estão vendo.

Não entre na batalha -  Quando seu filho te provoca, é normal você ser tentado a responder na mesma moeda. Mas isso é mau exemplo.

Mostre que não gostou - Diga: “Você sabe como falar comigo se quer que eu te escute".

Trate o seu filho com respeito – Com pedidos respeitosos é mais provável de obter repostas respeitosas. 

Crie um momento de aprendizado – Os filhos nem sempre entendem por que suas palavras ferem. Cabe a você explicar.

Perceba os bons momentos – Reconheça, elogie, agradeça

 

2 comentários

Comentar post